Artefatos digitais: usos de tecnologias de replicagem 3D na mediação radical da história

Resumo: As réplicas digitais têm sido cada vez mais adotadas no campo do patrimônio cultural como uma ferramenta para a preservação e promoção de artefatos históricos. Realizadas por meio de modelagem ou escaneamento 3D de alta fidelidade, elas permitem a reprodução realística de objetos e sítios na forma de elementos virtuais interativos. Dessa forma, os artefatos são codificados como informação digital. Essas técnicas têm sido particularmente instrumentais para a recuperação de relíquias de territórios ameaçados por condições ambientais adversas e/ou conflitos armados. Conforme um número cada vez maior de arquivos materiais é convertido em bancos de dados, que por sua vez se tornam a principal forma de articulação pública desses arquivos, como poderão ser afetadas as nossas estruturas de memória social? Esse projeto visa explorar como a aplicação de tecnologias de imagem 3D em práticas museológicas e arqueológicas pode ser empregada de modo a criar, preservar e disputar interfaces com os rastros materiais da história.

Data de início: 2018-09-03
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Gabriel Menotti Miglio Pinto Gonring
Vice-Coordenador Daniel de Souza Neves Hora
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910