Defesa de Maurilio Mendonça de Avellar Gomes

Mestrando(a):  Maurilio Mendonça de Avellar Gomes
Título: “ARREDA HOMEM QUE AÍ VEM MULHER: corpo em encruzilhada de gêneros nas performances ancestrais das pombagiras”

Data:  17/08/2022
Horário: 17:00

Link: https://meet.google.com/vcg-qtru-bny

Banca Examinadora: 
Prof. Dr. Erly Milton Vieira Junior (Orientador- PÓSCOM/UFES)
Profa. Dra. Gabriela Santos Alves (Membro interno - PÓSCOM/UFES)
Profa. Dra. Tamires Ferreira Coêlho (Membro externo - PPGCOM / UFMT).

Linha de pesquisa: Estéticas e Linguagens Comunicacionais.

Resumo: Esta pesquisa parte do estudo da comunicação do corpo quando incorporado por entidades ancestrais que se apresentam nas giras da Umbanda. Um corpo que é territorializado, desterritorializado e reterritorizalizado a cada manifestação, sendo mídia para que cada entidade possa se comunicar. A partir de uma pesquisa de campo, associada a oito entrevistas abertas semi-estruturadas, feitas com homens que são umbandistas e realizadas durante os meses de março e maio de 2022, esta dissertação busca identificar e analisar a comunicação da entidade pombagira quando incorporada nos corpos masculinos, durante a performance ancestral, por ser a entidade apontada pelos entrevistados como a que traria um número maior de elementos classificados por eles como sendo femininos. Mas, antes, ouvimos dos entrevistados como eles percebem  identificam a presença de outras entidades, o que ajudou a encontrar o que fica armazenado ou registrado neles e por eles após diferentes experiências de incorporação, por meio de uma comunicação dialógica, sensorial e sensível. Como nem todos mantêm essa relação com a pombagira, o estudo ainda aponta alguns dos motivos que impedem ou dificultam a comunicação dessa entidade em parte dos entrevistados, considerando tanto a experiência deles quanto o que eles trazem de conhecimento sobre o que é ser masculino e feminino em nossa sociedade. Esta dissertação parte de um olhar decolonial sobre a Umbanda, sobre a Comunicação e sobre o Corpo para encruzilhar os caminhos apontados tanto pelas referências bibliográficas quanto pelos relatos dos participantes da pesquisa. E tendo Exu, o mensageiro dos Orixás, aquele que domina a comunicação, para nos guiar durante o percurso, regurgitando a transformação necessária para limpar o carrego colonial que ainda nos cerca e afastar de vez o mal olhado que o patriarcado insiste em manter.

Palavras-chave: comunicação; corpo; gênero; ancestralidade; pombagira.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910