Summary: Tendo como ponto de partida básico que filmes documentários frequentemente resultam de propósitos comunicativos de intervenção político-cultural, presente nas intenções de seus realizadores, pretende-se, nesta pesquisa, perquirir as possibilidades dos filmes documentários cumprirem a expectativa neles depositada. A partir da análise fílmica de 5 documentários políticos portugueses contemporâneos (a saber, “Portugal 74-75”, de José Eduardo Moniz e Adriano Cerqueira, “As armas e o povo”, produção coletiva, “Cartas a uma ditadura”, de Inês de Medeiros, “48”, de Susana de Sousa Dias e “Donos de Portugal”de Jorge Costa), buscamos, com base em teorias atuais sobre o documentário, estabelecer vínculos entre obras, ação política, reflexão audiovisual e discurso estético, amálgama de práticas e reflexões que configuram o que denominamos por “documentarismo enquanto prática social”. Justifica nosso empenho a dúvida diante do senso comum que acredita serem os documentários naturalmente portadores de conhecimento, legitimados por si, por suas características visuais e referenciais tidas como imediatas. Ao confrontarmos teorias do documentário com a análise fílmica de obras concretas, acreditamos que contribuiremos para a reflexão sobre a prática documentária. O resultado final desta pesquisa será um artigo, atividade obrigatória nos compromissos assumidos na Pós-Graduação.

Starting date: 2018-05-31
Deadline (months): 12

Participants:

Rolesort descending Name
Coordinator * Alexandre Curtiss Alvarenga
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910